News
HOME > News > News
10 JUL2017
Carros 2017: veja 50 modelos esperados até o fim do ano

G1 - Auto Esporte - 10/07/2017

Quase metade dos lançamentos são SUVs. Um dos destaques, Volkswagen Polo retorna em nova geração.

Quase metade dos lançamentos previstos para o 2º semestre de 2017 no Brasil são SUVs. Isso ajuda a explicar a importância do segmento para as fabricantes.

A onda dos utilitários esportivos é tão forte que até modelos de outras categorias passaram a ser chamados de SUVs para tentar se diferenciar. Caso dos hatches estreantes, Renault Kwid, Chery Tiggo 2 e Jac T40.

O criador do segmento dos SUVs comapctos, Ford EcoSport, chega renovado, buscando recuperar a liderança perdida em 2015.

Além deles, há modelos inéditos, como o Chevrolet Equinox, o Renault Koleos e o Land Rover Velar. Se o orçamento estiver mais restrito, há novidades em segmentos mais em conta. Nele, se enquadram o renovado Ford Fiesta e o Peugeot 208 com câmbio automático de 6 marchas.

Mas talvez o principal lançamento do semestre seja o Volkswagen Polo. O hacth retorna ao Brasil em novíssima geração, após sair pela "porta dos fundos" em 2015. Junto com ele, a esperança da fabricante alemã de recuperar terreno em um segmento em que Gol, Up! e Fox têm sido coadjuvantes, frente Onix, HB20, Sandero, Ka e até Mobi.

O A5 já teve o preço e as versões reveladas, mas as entregas só começam em meados de julho. O sedã com jeitão de cupê ficou bem mais tecnológico nesta nova geração. Há um sistema de condução semi-autônoma e o belo quadro de instrumentos configurável. Vendido com motor 2.0 de 190 cavalos ou 252 cv, custa entre R$ 190 mil e R$ 269 mil. Veja mais

A Audi já confirmou que o Q5 chega entre o final de julho e agosto. Na comparação com o modelo anterior, ele cresceu. No entanto, está até 90 kg mais leve. Entre as motorizações disponíveis, a principal deve ser um 2.0 de 252 cv, já presente no A4 e no A5. Veja mais

Será o único Audi com motor diesel à venda no Brasil. Ele também traz um motor elétrico. Mais impressionante do que a aceleração de 0 a 100 km/h em 6,2 segundos é o consumo de combustível. No padrão americano, o Q7 e-tron é capaz de percorrer 55,6 km com um litro de diesel. O SUV está em fase de homologação aqui no Brasil, e deve concorrer com o Volvo XC90 T8, outro SUV híbrido à venda por aqui.

Além do visual repaginado e da chegada do quadro de instrumentos configurável, a linha 2018 do RS 3 terá o motor 2.5 de 5 cilindros atualizado. Ele ganhou 33 cv, e agora despeja 400 cv nas quatro rodas. Outra novidade é o lançamento da carroceria sedã. Tanto ela quanto o hatch aceleram de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos. Veja mais

Se o A5 só é oferecido em versão sedã, sua variante mais potente, RS 5, chega com carroceria cupê. O desenho é caprichado, com direito a queda suave no teto e uma linha de cintura cheia de vindos. Mais do que isso, tem o novo motor V6 da Audi. Compacto, tem apenas 2.9 litros, mas despeja 450 cv nas quatro rodas. Veja mais

Não é só uma letra e visual “invocado” a mais que fazem do S Q5 um SUV esportivo. Ele traz motor V6 de 3 litros e 359 cv, que empurra o utilitário de 0 a 100 km/h em 5,4 segundos. Mesmo pertencendo a mesma família, não chega junto com o Q5. Sua chegada deve acontecer mais para o final do ano. Veja mais

A versão mais potente do TT compartilha com o RS 3 o motor de 5 cilindros e 400 cv. Mas, como tem melhor aerodinâmica e peso mais baixo, acelera de 0 a 100 km/h em menos tempo: apenas 3,7 segundos. A marca não confirma se irá oferecer apenas a versão cupê ou se a opção conversível também estará disponível. Veja mais

A versão CS do M4 chega ao país até o final de 2017, trazendo em 3.0 de 6 cilindros 29 cv a mais em relação aos 431 cv do modelo “convencional”. Com os 460 cv, este cupê viu seu tempo de aceleração de 0 a 100 km/h cair para 3,9 segundos, enquanto a velocidade máxima (limitada eletronicamente) subiu para 280 km/h. Além disso, há pneus semi-slick, rodas forjadas e diferencial ativo.

O X5 M foi lançado no exterior há quase dois anos. Mas só agora ele desembarca no país. Assim como o X6 M, ele traz um V8 de 575 cv. Os números de desempenho também são idênticos. Apesar dos mais de 2.200 kg, o SUV é capaz de sair da imobilidade e chegar aos 100 km/h em apenas 4,2 segundos. Seu preço também deve ser superlativo, próximo dos R$ 675 mil pedidos pelo X6 M.

A fábrica de Jacareí (SP) já produz as primeiras unidades do Tiggo 2, maior aposta da chinesa para o Brasil em 2017. Ele foi apresentado ao público no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro passado. O modelo deve compartilhar o motor 1.5 de 109 cv com o Celer. O objetivo do Tiggo 2 é turbinar as vendas da Chery no país. De quebra, irá enfrentar Jac T40 (veja abaixo) e, mais indiretamente, Honda WR-V. Seu preço deve ficar na faixa dos R$ 60 mil. Veja mais

Depois de renovar boa parte da linha nos últimos dois anos, o principal lançamento da Chevrolet no Brasil em 2017 será o Equinox. Produzido no México, ele desembarca no país em outubro, oferecida inicialmente, em versão única. A escolhida foi a mais completa, Premier, que tem motor 2.0 turbo de 262 cv. Entre os equipamentos, há faróis de LED, teto solar panorâmico e assistente de permanência na faixa. Veja mais

O grupo PSA fará uma investida em utilitários a partir de outubro. O primeiro lançamento é a Jumpy, van produzida no Uruguai que deve rivalizar com o Mercedes-Benz Vito. Ela será oferecida somente em versão voltada para cargas, com a carroceria mais longa disponível, de 5,31 metros. Trará motor 1.6 diesel de 115 cv e câmbio manual de 5 marchas. Veja mais

O grupo PSA trabalha no retorno da marca premium DS. Quando voltar, terá concessionárias independentes da Citroën, diferente do que ocorria antes da saída. Em termos de produto, a principal aposta é o DS 7, crossover que foi escolhido como o novo veículo presidencial da França.

Dois anos após ser lançado na Europa, o 500 com visual atualizado finalmente chegará ao Brasil. Ainda assim, é preciso atenção para notar as diferenças. Os faróis tiveram o formato levemente modificado, e as lâmpadas agora são de LED. As lanternas ganharam uma parte vazada no meio e o interior agora tem uma central multimídia. Deve desembarcar no final do ano. Veja mais

O EcoSport já roda em testes pelo país e já teve a versão topo de linha testada pelo G1. Os preços devem sair em julho, mas as vendas só começam um mês depois, em agosto. Tem como maiores pontos positivos a melhoria dos motores (2.0 de 176 cv e 1.5 de 137 cv) e no acabamento. Ainda assim, perde em espaço interno. Veja mais

Não, os brasileiros não terão a nova geração do Fiesta, mostrada na Europa em novembro do ano passado. A solução que a Ford encontrou foi promover uma reestilização no compacto produzido em São Bernardo do Campo (SP). O visual deve ficar próximo ao do europeu, mas um patamar abaixo em tecnologia. O carro que chega no último trimestre deve contar com o novo motor 1.5 de 3 cilindros de 137 cv.

A Ford já está nos preparativos para o lançamento do Mustang no Brasil. A marca ainda não confirmou versões ou motorizações, mas o esportivo que roda em testes pelo país traz motor V8 de 5 litros e carroceria cupê. O muscle ainda traz câmbio automático de 10 marchas e quadro de instrumentos digital e configurável. Veja mais

Curiosamente, a reestilização do City foi apresentada antes do “irmão” Fit. Porém, o modelo com novidades chegará depois ao Brasil – entre o final deste ano e o início de 2018. Não houve mudanças mecânicas, mas o modelo ganhou controles de tração e estabilidade, itens cada vez mais presentes em carros desta faixa de preço. No desenho, a dianteira ganhou semelhanças com o Civic. Veja mais

O CR-V entrou para o cada vez maior clube dos carros turbo. Já à venda nos Estados Unidos, o SUV chega ao Brasil até o final do ano. A Honda só não confirmou ainda que o carro que será vendido no país terá o novo 1.5 de 192 cv ou se vai manter o 2.0 aspirado de 155 cv. Veja mais

A Honda apresentou há poucas semanas uma reestilização do Fit vendido nos Estados Unidos. As mudanças visuais foram muito leves, e incluem para-choque mais encorpado e novo arranjo das luzes. Por lá, ainda há novos equipamentos, como controle de velocidade adaptativo e frenagem de emergência. Considerando que a versão brasileira sequer traz controles de tração e estabilidade, é difícil imaginar que ele terá estes equipamentos.

Em dezembro, o diretor de engenharia da Caoa afirmou que a nova geração do i30 seria homologada para o Brasil. Agora, meses depois, a versão “antiga” deixou a tabela de preços da marca. Ainda que este segmento esteja encolhendo, a nova geração deve começar a ser vendida até o final do ano. No exterior, ele tem motores turbo e transmissão de dupla embreagem. Se seguir esta regra por aqui, deve chegar com um grande salto tecnológico em relação ao modelo anterior.

A chegada do T40 atrasou, e o hatch com pegada “aventureira” começa a ser vendido apenas em agosto. O modelo é o responsável por estrear a nova identidade visual da Jac, com um logotipo redesenhado. Traz o mesmo conjunto mecânico do T5, com motor 1.5 de 127 cv e câmbio manual de 5 marchas. Tudo isso custando cerca de R$ 60 mil. Seu principal rival deve ser Chery Tiggo 2. Ambos, no entanto, terão como missão roubar clientes do Honda WR-V. Veja mais

O E-Pace sequer foi mostrado oficialmente pela Jaguar. E mesmo assim, existe uma chance de o segundo SUV da empresa pintar no Brasil ainda este ano. Ele será menor do que o F-Pace, e terá os novos motores da família Ingenium. É um forte candidato a ser o Jaguar mais vendido do Brasil.

Durante a apuração deste especial, a FCA foi procurada e afirmou que estudava o lançamento de uma nova versão do Compass, com motor 2.0 flex, tração 4x4 e câmbio automático de 9 marchas. Dias depois, no entanto, o Inmetro divulgou a lista da edição 2017 do PBEV. E entre as versões do Compass, surpesa, a 2.0 flex com transmissão AT9, que chega até o final do ano. Atualmente, os modelos 4x4 do grupo possuem motores diesel ou 2.4 flex. Veja mais

As primeiras unidades do Discovery, encomendadas desde março, começam a ser entregues. Além disso, a nova geração do SUV vai aparecendo no showroom das concessionárias Land Rover. São 4 versões, que custam entre R$ 363 mil e R$ 469 mil. Elas trazem motores V6, a gasolina (340 cv) ou diesel (258 cv). Segundo a fabricante, o utilitário está até 480 kg mais leve. Veja mais

Irmão maior do Evoque, o Velar foi mostrado pela primeira vez em março. Ele chega ao Brasil em outubro, e já tem a pré-venda aberta para a versão Dynamic S, que tem motor V6 de 340 cv e custa R$ 383.100. Além desta, serão outras 5 opções, com valores que vão de R$ 291 mil a R$ 513.900. O destaque no interior do Vela é a central multimídia, combinada com uma tela que reúne comandos de ventilação e assistentes de direção off-road. Veja mais

Prometida para o ano passado, a versão com câmbio CVT do X60 chega em meados de julho ao Brasil. Junto com ela vem a reestilização do SUV compacto. Os preços são R$ 67.990 (manual) e R$ 77.990 (CVT). Na mecânica, além da transmissão automática, não há novidades. Segue o 1.8 de 128 cv. A versão com a caixa manual também receberá o visual repaginado. Veja mais

O X80 será o maior SUV da Lifan no Brasil. Ele marcou presença no estande da marca no último Salão do Automóvel, e deve desembarcar definitivamente no final do ano – se a programação não atrasar. Trará motor 2.0 turbo de 183 cv e câmbio automático de 6 marchas. Ainda que tenha porte semelhante ao da Toyota SW4, deve concorrer é com o Jeep Compass na tabela de preços.

O sedã consegue ser mais rápido e potente do que o badalado AMG GT R. Isso graças ao V8 de 4 litros e 612 cv, que empurra o grandalhão aos 100 km/h em apenas 3,4 segundos – marca para deixar muito esportivo com inveja. O E 63 S começa a chegar às concessionárias agora em julho, pela bagatela de R$ 699.900. A Mercedes afirma que, de acordo com os opcionais escolhidos, a quantia pode aumentar em até 50%.

As mudanças do GLA poderiam fazer parte de um jogo de sete erros. Elas se resumem a pequenas alterações no para-choque, na grade e nas rodas. No interior os botões ganharam novo acabamento e os bancos possuem uma nova padronização no estofamento. O carro, que é produzido em Iracemápolis (SP) desde o ano passado, começa a ser vendido até o fim do ano. Veja mais

É preciso um certo esforço para perceber as atualizações visuais do mais luxuoso dos Mercedes. Os LEDs dos faróis do Classe S, por exemplo, ganharam um novo formato, enquanto o para-choque frontal teve as entradas de ar redesenhadas em sua porção inferior. As novidades na cabine são mais fáceis de serem notadas. Caso do novo volante, com comandos mais práticos, e do conjunto de telas de 12,3 polegadas que servem de central multimídia e quadro de instrumentos.

Versão mais esportiva de todos os Mini, a John Cooper Works deve chegar ao Contryman vendido no Brasil até o final do ano. Ela traz o mesmo motor 2.0 da versão S, mas com a potência elevada de 192 cv para 231 cv. Além da mecânica aprimorada, ele tem visual mais “invocado”, com tomadas de ar maiores e um belo conjunto de rodas com acabamento escurecido.

A nova geração da Pajero, chamada de Pajero Sport, já roda em testes no Brasil. A marca também não nega o desejo de comercializar o modelo por aqui. O lançamento, no entanto, ainda não foi confirmado. Por outro lado, o veículo já foi testado pelo Latin NCap, e está à venda em outros países do continente. Veja mais

A linha 2018 do ASX desembarca no começo do semestre, sem alterações visuais. A maior novidade é o lançamento do motor 2.0 flex, o primeiro desenvolvido pela marca para o Brasil. Ele desenvolve 170 cv e 23 kgfm com etanol (10 cv e 1 kgfm a mais do que quando abastecido com gasolina). Os preços começam em R$ 122.990.

Agora que o Kicks é produzido no Brasil e não ocupa mais as cotas de importação do México, a Nissan trará uma nova versão da picape Frontier, produzida no país. Isso deve reforçar as vendas da picape, que só tem a configuração topo de linha, e por isso, atualmente é a lanterna do segmento. O Inmetro, ao divulgar números de consumo de quase 1 mil carros no país, antecipou a marca, e confirmou a versão SE, com motor 2.3 diesel e câmbio automático de 7 marchas. Veja mais

Além das novas versões, já produzidas no Brasil, o Kicks terá uma configuração de entrada, S, equipada com transmissão CVT. Custará R$ 79.200, e vai rivalizar com Captur 1.6 CVT e Duster 1.6 CVT. O Kicks S manual não oferece itens como faróis de neblina, quadro de instrumentos digital e partida por botão.

Enquanto a nova geração do March não chega por aqui – a Nissan sequer confirma que ela será vendida no Brasil – a marca japonesa prepara mais um facelift do compacto produzido em Resende (RJ). Desde sua última alteração visual, em 2013, seus principais concorrentes passaram por mudanças estéticas, enquanto o compacto apenas ganhou a opção de câmbio CVT.